Other Manual Translations: English español

Identidade

Revdo. Carlos Samuel Reyes Rodríguez fala sobre as dificuldades de descobrir sua identidade pessoal enquanto simplifica o nosso entendimento da nossa identidade Cristã.


Veja mais vídeos da série Adiante com Revdo. Carlos:

Formatura: Uma Pausa Abençoada / Levando a Família pra Frente  / Paz Pessoal & Bem Estar


Roteiro:

Quem sou eu? Pra que estou aqui?

Essas perguntas podem ser investigadas para que tenhamos uma direção mais clara do que estou fazendo com a minha vida. Oi, me chamo Carlos Samuel Reyes Rodríguez e eu sirvo como Diácono na Peninsula-Delaware lutando com nossa gente Latina.
Descobrir a identidade e propósito é uma prática útil para transformação até mesmo quando estamos passando por obstáculos e dificuldades. Situações problemáticas estão presentes a vida toda e elas se tornam crises quando nós não vemos uma saída ou fim; discriminação nos EUA, por exemplo, é difícil de se viver debaixo desse fardo.

Presenciando um terço da população dos EUA - incluindo Cristãos - votar por um candidato com políticas xenófobas como a sua plataforma pesou muito em mim. Eu entrei em um momento de crise. Como foi possível que seguidores assumidos de Jesus apoiaram essa manifestação de maldade? No reino de Deus, os imigrantes são bem-vindos e honrados, tratados com compaixão e amor. Essa contradição moral evidente veio porque eu tinha expectativas da igreja de Cristo que não combinavam com a identidade de Cristo.

Esse predicamento interno me levou a buscar profundamente quem eu sou e qual é o meu papel aqui e agora. Eu admito que estava dormente antes de 2013 - quando eu comecei a minha educação teológica - e não levei a sério a importância de seguir um Deus disruptivo que nos livra de apatia e do viver injusto. Em uma palavra, do pecado.

Desde Novembro de 2016, eu deixei os cabelos do meu rosto crescerem, até o governo atual sair. Isso se tornou uma lembrança permanente da dor imposta pelos poderes que seguram essa nação, uma jornada de aprendizado que aprofunda as minhas raízes, e um sinal pessoal de constante antecipação por mudança; um compromisso que redireciona o meu propósito, meu chamado.
Convidado por um Deus de justiça, nós somos banhados em águas que nos chamam a “para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para cuidar dos que estão com o coração quebrantado, anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas aos prisioneiros.” Essa afirmação que lembramos toda vez que tomamos a Comunhão Santa, me liberta: passando a interpretação egoísta e nacionalista de Deus enquanto me dá uma identidade final.

Eu entendo que a igreja tem certamente sistematicamente preservou estruturas de opressão de poder através da história. Eu também entendo que Deus não é a igreja dos EUA. O reino que Jesus constrói na terra é santo até quando a instituição coopera com forças opostas por ação ou omissão.

Quando uma crise vier, eu creio que devemos confrontá-la e expor falsas expectativas. Por mais doloroso que seja, nós devemos encarar e admitir que fizemos parte de uma estrutura racista. Daí nós recuperamos a identidade baseada na voz do nosso Criador, diferenciando da voz corruptiva. Quando uma voz te diz que você é ilegal Deus te diz, você é meu filho amado. Quando você ouvir uma voz dizendo que você não é digno, Deus te diz minha graça te basta e você foi feito na minha imagem.
Enquanto continuamos a superar experiências de vida negativas, nós devemos ser atentos aos sons de liberação para toda a humanidade. Que o amor, a justiça e a paz de Deus seja contigo hoje e para sempre.


Revdo. Carlos Samuel Reyes Rodrigues é um Diácono na Conferência Peninsula-Delaware da Igreja Metodista Unida.